Facebook Youtube Instagram
25 de Setembro, 2020

Santuário Lar: um Presente e uma Missão

Para que muitos se encontrem com a Mãe

Antes de instituir o seu Santuário Lar, primeiro muitos têm uma imagem da Mãe e Rainha em sua casa. Essa imagem tem um lugar de honra e a família percebe que sua presença é importante para eles.

Depois da Aliança de Amor, muitos vão construindo e conquistando aos poucos seu Santuário Lar. Alguns têm pressa. Sentem a necessidade imperiosa da Mãe de Deus em sua casa; outros necessitam mais tempo. Mas cada família autenticamente schoenstattiana cedo ou tarde sente que não pode seguir adiante sem ter a Mãe e Rainha no centro do seu lar.

A renovação do mundo começa nos lares

O Pai e Fundador, Pe. José Kentenich, percebe uma estratégia divina por trás disso. Tal como o cristianismo original surgiu nas famílias, assim também a renovação do mundo deve partir dos lares. Nesse círculo pequeno e íntimo a Mãe de Deus quer realizar sua missão de renovar a família e educar homens novos para o mundo de amanhã. E em torno a essas famílias renovadas vão nucleando-se outras famílias que experimentam a influencia do Santuário Lar. Assim, nossos lares atuarão como imã: atrairão outros e assim se amplia o círculo mais e mais. E conclui: “A renovação de nossa família, especialmente a que se realiza por meio do esforço sério pelo Santuário Lar, parece ser um caminho excelente para construir um mundo novo, um mundo totalmente novo no qual Maria possa atuar como o fez em casa de Zacarias ou nas bodas de Caná”.

 

Santuário aberto, apostólico

Se nossos parentes e vizinhos chegam a nossa casa e se aproximam com fé do Santuário Lar, então este se torna também para eles em um lugar de graças. O Pai e Fundador nos convida, por isso, a abrir nosso Santuário, a oferecê-lo a nossos irmãos necessitados. Quando um pobre bate a nossa porta e pede-nos algo de comer, nenhum de nós vai negar. E o mesmo havemos de fazer quando alguém busca ajuda espiritual. E o melhor que se pode oferecer é colocá-lo em contato com a Mãe e Rainha em nosso Santuário Lar.

A Mãe de Deus, parece estar inquieta por encontrar-se com todos os seus filhos. Por isso, quer que se façam mais e mais Santuários Lares. E se as pessoas não chegam até os seus Santuários, então, Ela toma a iniciativa, sai e vai buscando ao encontro delas lá onde se encontram.

Ela vai ao encontro dos filhos

Penso que a Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt é um exemplo disso. A Mãe torna-se Peregrina para visitar todos seus filhos, presentear-lhes suas graças e realizar milagres em seus lares. Por isso, nos pede para abrir nossos Santuários ao mundo. Pede que convidemos as pessoas que entrem no Santuário, para que possam experimentar o que nós estamos vivendo.

Ela nos envia como missionários do Santuário

É verdade que nosso primeiro apostolado deve ser a própria família. Mas, não devemos ser egoístas. A Mãe e Rainha também quer enviar-nos a partir de seus Santuários e para isso nos oferece a graça da fecundidade apostólica. Ela quer utilizar-nos como instrumentos, para que todas as famílias de nosso bairro, de nossa cidade e de nossa pátria convertam-se em famílias de Nazaré. Tal como reina e educa em nossas famílias schoenstattianas, assim ela quer atuar também nas demais famílias.

Ela pretende, por meio de nós, transformar nosso país numa Nação de Deus, onde Cristo é a cabeça e Ela o coração. E então, que melhor obra apostólica poderíamos realizar do que conduzir todos os nossos irmãos para Ela? Assim a Mãe e Rainha pode cumprir sua missão também com eles e dar-lhes suas graças e dons.

Um presente e uma tarefa

Neste contexto, percebemos que nosso Santuário Lar é um presente imensamente grande. Nunca poderemos agradecer o suficiente por isso. Mas, por isso mesmo, é também um desafio muito grande: não podemos ser mesquinhos com a Mãe de Deus, temos que nos colocar docilmente à sua disposição, para seus grandes planos de conquista. E, principalmente, temos que levar a sério nosso Santuário Lar, crer na presença de Maria no meio de nossa casa, confiar firmemente em seu poder de Mãe e Educadora, nas graças do Santuário que ela coloca em nosso lar, e entregar-nos a Ela com um coração filial.

Perguntas para a reflexão

1. Apresentamos o nosso Santuário Lar às visitas?
2. Tenho momentos de oração no Santuário Lar?
3. Se ainda não o tenho, o que estou esperando?
4. O que farei de hoje em diante para reavivar a vida em torno do Santuário Lar?

(Texto adaptado por Ir. M. Nilza P. da Silva)

Se desejar se escrever, comentar o texto ou dar seu testemunho, escreva para:pn.reflexiones@gmail.com

Por: Pe. Nicolás Schwizer


Fonte: Movimento Apostólico de Schoenstatt